TRICAMPEÃO! Santos vence Peñarol e consagra Neymar, Ganso e Cia.

Diante de um Pacaembu lotado, Meninos da Vila coroam fase brilhante, e fazem do Santos o 2º brasileiro três vezes campeão da Libertadores (depois do São Paulo, claro).

Gustavo Ferreira
Nos ares, Neymar comemora gol que abriu a festa do Tri no Pacaembu
(Foto:  Marcos Ribolli/Globoesporte.com)
Desde o dia 11 de setembro de 1963, os torcedores do Santos esperavam soltar um grito, que finalmente saiu hoje, alto, forte. O timaço de Pelé e Pepe deu lugar aos Meninos da Vila, de Neymar e Ganso, uma geração recheada de talento e bom futebol. O tricampeonato da Taça Libertadores foi conquistado em um jogo especialíssimo. Foi o 100º da equipe na competição, o último de Zé Love, e uma confirmação: agora quem dá a bola ainda é o Santos. A partida foi aparentemente tranqüila. Pelo menos até os 32 do segundo tempo, quando o Peñarol ganhou um gol contra, e esboçou uma emoção.
O JOGO Mais de 40 mil torcedores fizeram uma festa bonita no Pacaembu, em São Paulo, unidos a 20 mil na Vila Belmiro, na Baixada Santista, aguardando a festa tão esperada, que foi brecada pelo Boca Juniors em 2003. O primeiro gol saiu logo no início do 2º tempo, aos 2 minutos, de uma belíssima jogada do made-in-Pará Paulo Henrique Ganso, de calcanhar, tocando pro Aloka Arouca, que Neymar (logo ele) completou (com uma ajudinha do goleiro uruguaio Sosa).
Depois, aos 23, Danilo entrou na área e chutou forte para ampliar o placar. Se na 1ª etapa o Santos já poderia sair ganhando de muito, com 2 a 0 no placar o time se soltou mais em campo. Criou mais, arriscou mais, jogou mais desde o início. Um gol contra de Durval, aos 34, fez a fraca e agressiva equipe do Peñarol pensar que poderia vencer os Meninos da Vila, a melhor equipe do futebol brasileiro do século XXI. Ledo engano.
O comandante
(Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)

Com o final do jogo, a explosão de um grupo que conquistou 4 títulos em 14 meses, cheio de jogadores na Seleção Brasileira, que vai disputar a Copa América na Argentina, a partir do dia 3 de julho. Uma equipe de craques jovens, de Neymar e Ganso, de um Elano experiente, de um Zé Eduardo em sua despedida (que vai ao Genova-ITA), de um Rafael iluminado no gol. Uma equipe capitaneada pelo melhor treinador do país nos últimos 10 anos, Muricy Ramalho.

VEXAME No Final da partida, a equipe uruguaia, não suportando a 2ª derrota para o Peixe em decisão de Libertadores (como em 1962, quando o Santos conquistou sua primeira Taça), partiu para a agressão, uma pancadaria que não combina, de maneira nenhuma, com um país que irá sediar Copa do Mundo daqui a 3 anos. Repetindo o vexame do Chivas no Beira Rio, em 2010 (quando perdeu pro Inter a Libertadores), o Peñarol mostrou ao mundo que o futebol uruguaio ainda não se preparou para voltar a ter importância no futebol sul-americano.
MUNDIAL Agora o Japão é a próxima parada para os Meninos da Vila, no final do ano. O Santos conquistou a vaga no Mundial de Clubes da Fifa, que volta ao Japão em 2011, e irão lutar pelo terceiro título, assim como São Paulo, Nacional (URU), o próprio Peñarol, Real Madrid e Inter de Milão. O principal adversário? Só o Barcelona, a melhor equipe de futebol do planeta. Mas que o santista não pense que a final já está garantida contra os catalães! Lembram do Mazembe? Por enquanto, a festa é justa da torcida santista, a torcida tricampeã da América.
Anúncios

Depois de ver, que tal deixar sua opinião? O Repórter E agradece.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s