Drogas e álcool vencem Amy Winehouse

Cantora foi encontrada morta, em Londres, neste sábado, 23. Amy entra no sinistro Clube dos 27.

Fonte: G1, com informações do JB e de Band.com.br
Neste sábado, uma das vozes mais polêmicas da música pop do século 21 se calou. A cantora Amy Winehouse, de 27 anos, foi encontrada morta em seu apartamento, em Londres. Ela preparava seu terceiro disco, o sucessor de “Back To Black”, de 2006, álbum que colocou Amy nas listas de maiores cantoras dos últimos anos, e que rendeu 5 prêmios Grammy.
Show de Amy Winehouse, em Florianópolis, em 2011.
Cantora foi encontrada morta em seu apartamento, em Londres.
(Foto: AP)
Amy Winehouse esteve recentemente no Brasil, para apresentações em São Paulo, Recife, Florianópolis e Rio de Janeiro. A turnê brasileira seria uma tentativa de reerguer a carreira da cantora, após o vexame na Sérvia, na abertura da turnê europeia, no mês passado. Leia sobre
O FIM Hoje a Polícia Metropolitana de Londres foi chamada para atender o caso de uma mulher, encontrada desacordada, em Camden Square, na capital inglesa. Segundo nota, as causas da morte ainda são desconhecidas. “As investigações sobre as circunstâncias da morte continuam. Neste estágio inicial, ela está sendo tratada como não esclarecida”, esclarece a Polícia. A autópsia no corpo da cantora será realizada neste domingo, segundo o site de notícias sobre os famosos TMZ.
LIVIN’ LA VIDA LOCA Prato cheio para os tablóides mundo afora, a vida de Amy Winehouse não foi das mais pacatas. A menina, vinda de uma família de judeus, e que mantinha uma relação complicada com seus pais, viu a fama chegar rápido demais. Seu primeiro disco, “Frank”, lançado quando ela tinha apenas 16 anos, não fez sucesso parecido com “Back to Black”, lançado em 2006.
Apresentação de Amy no Rock in Rio Madri
(Foto: Reprodução)
O disco lhe rendeu várias críticas positivas, quanto ao seu timbre de voz incomum, forte e marcante. Foi com ele que Amy levou pra casa 5 gramofones dourados. O Grammy se rendeu ao talento da nova musa do soul pop.
Porém, atrás dos palcos, a cantora enfrentava sérios problemas com drogas e, principalmente, com o álcool. Sempre com uma taça ao lado, Amy cantava para milhares de fãs, e não foram poucos os tropeços, nas letras e nas próprias pernas. Em seus shows no Brasil, por exemplo.
Outro lado feio de sua vida era a sua relação com o ex-marido, Blake Fielder-Civil, também viciado em drogas. As brigas eram bastante frequentes. Ela chegou a ser presa duas vezes, em 2007 e 2008, por tentar interferir em uma investigação contra o marido, e por suspeita de agressão física.



REHAB Ironicamente ou não, seu maior hit, “Rehab”, do disco “Back to Black”, trata justamente do envolvimento com drogas e álcool. “They tried to make me go to rehab, and I said no, no, no” (Eles tentaram me levar à reabilitação, mas eu disse não, não, não): o refrão da música talvez seja o retrato da luta de Amy contra o vício. Ela se internou em clínicas de recuperação duas vezes, nos últimos 4 anos. (VEJA O VÍDEO ACIMA)

Em maio deste ano, a cantora se internou pela última vez, em uma clínica de Londres, para tentar estar bem para os shows da sua nova turnê. Amy teria recebido o ultimato dos médicos, que lhe disseram que a morte seria seu final, caso não parasse de beber. Não deu certo.
CLUBE DOS 27 Amy Winehouse é mais uma na lista macabra dos astros pop, que partiram desta aos 27 anos. O guitarrista fodástico Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morisson, vocalista do The Doors, o ex-Rolling Stone Brian Jones e Kurt Cobain recebem, hoje, Amy no sinistro Clube dos que se eternizaram, pelo seu imenso talento e pelas suas vidas conturbadas além dos palcos.

REPERCUSSÃO No Twitter, muitas personalidades falaram sobre a morte de Amy. “Eu quase não consigo respirar, não consigo parar de chorar. Perdi uma das minhas melhores amigas. Eu te amo para sempre, Amy, e nunca vou esquecer quem você era verdadeiramente”, disse Kelly Osbourne.


Jamie Oliver, um dos chefs mais famosos do mundo, foi bastante simbólico em suas palavras, ao falar que um talento foi perdido sem necessidade: “É lamentável a perda de Amy Winehouse. Um talento sem igual, um desperdício”. Outra cantora a reagir foi Lily Allen:”É mais do que triste, não há nada para dizer. Ela era uma alma perdida, espero que ela descanse em paz

1983 – 2011
(Foto: AP)


Anúncios

Depois de ver, que tal deixar sua opinião? O Repórter E agradece.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s