Buffets do terceiro milênio

Quer uma pizza? Uma coxinha? Escolha a massa, o recheio e coma! A tendência dos quitutes personalizados em Belém.

Gustavo Ferreira

Customização. Tendência em roupas e acessórios, na revitalização de móveis antigos, paredes… E comida. Sim, comida! Afinal, quem nunca ouviu falar de “self service”? Os buffets não são nada recentes e são presença garantida em casamentos, festas de 15 anos e comemorações da firma. Agora, imaginem só o quanto seria interessante se você pudesse escolher o que pôr no prato sem sair de casa!
Foi isso que Márcio Arede e alguns amigos pensaram, em 2010, e assim nasceu o primeiro serviço de “buffet virtual” de Belém: a Pizz’Up. “O mais legal é que quando fomos pesquisar, descobrimos que não existia nada parecido em nenhum lugar. Este pioneirismo nos motivou muito a bater o martelo e desenvolver a ideia”, diz Márcio, proprietário da pizzaria.
Os pedidos podem ser feitos por telefone (3110-6777 e 3224-8348) e pelo site, e é pela web que eles conquistam mais clientes. São mais de 25 mil curtidas na fan page e 8 mil no twitter. Por lá, não são raras as campanhas e os sorteios durante o ano.
Foto: Divulgação/Pizz’Up
Para Márcio, a internet é uma grande ferramenta para os negócios: “Desenvolvemos nosso site para ser possível a customização e facilitar um bom atendimento. Quando o cliente ainda está na etapa de pagamento do site, já visualizamos o pedido dele no nosso painel de pedidos, assim, se ele demorar para concluir, ligamos para oferecer ajuda”.
DIVINA ABÓBORA Certo dia, Ana Paula Rosário estava conversando com um amigo, que lhe deu uma sugestão: coxinha com massa de batata… “Quando cheguei em casa, não tinha batata, só abóbora, mas fiz a receita assim mesmo. Adorei o resultado e no mesmo instante tive o insight: ‘Bem, já tem a tradicional, a de macaxeira e essa de abóbora. Se eu pudesse escolher o recheio e adicionar o ingrediente?’”.

Santa falta de batata! Do insight, Ana Paula criou a Divina Coxinha, em outubro deste ano, com seu irmão, David do Rosário. Você escolhe a massa (tradicional, macaxeira, abóbora ou picante) e o recheio, dentre várias opções, direto na lanchonete (Trav. do Chaco, 1678, entre Duque de Caxias e Rômulo Maiorana). O serviço delivery está nos planos para 2014.
Foto: Divulgação/Divina Coxinha
Para a proprietária da empresa, esse modelo de serviço vai ganhar cada vez mais espaço. “Cada vez mais as pessoas querem a coisa do seu jeito, com seu gosto. E esse modelo que implantamos para salgados fritos é único no Brasil. Em nenhum lugar é vendido coxinhas assim, somos pioneiros”, destaca.
Anúncios

Depois de ver, que tal deixar sua opinião? O Repórter E agradece.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s