Pode ser

REPÓRTER E_Banner Opinião Tempo 2
Praça do Relógio, em Belém. (Foto: Gustavo Ferreira)

opiniao4anosÉ quando a resposta passa por um mundo inteiro, porque a pergunta, tão simples, consegue embaralhar quaisquer certezas, até elas virarem a grande dúvida: como será o amanhã?

Pode ser que mude o presidente. Que aviões caiam, que pessoas subam. É provável que o dólar siga subindo, ou que ele se mantenha em queda livre, bem como nosso poder de compra e nossas economias. Talvez seu time vença o campeonato, talvez ele seja rebaixado. Provavelmente sua banda preferida virá à sua cidade fazer um show memorável, ou provavelmente eles resolvam encerrar a carreira cancelando o show memorável, para o qual até os ingressos da área VIP você já tinha comprado.

Pode ser que a sua rua permaneça suja, pode ser que ela seja limpa como a sua sala. Se os seus livros e meias não estiverem espalhados por lá, junto com as lembranças do que já foi. Não estranhe se aquele filme oriundo de best seller não agradar a você, e nem se aquela produção nacional que você tanto criticou alcance o primeiro lugar na preferência do seu coração.

Pode ser, por falar em coração, que você se apaixone. Pelo que faz, pelo que conquistou, pelo que é, pela pessoa que está ao seu lado. Mas também pode ser que essa pessoa nem exista, e você ainda insista em encontrar o novo novo amor, que muda sempre, mas nunca fica para ser verdade.

Pode ser que as notícias sobre corrupção sejam apenas contos de terror, ou que sejam as mais puras certezas. Vai que o noticiário muda de cenário e anuncia algo revolucionário, tanto quanto a cura da AIDS ou o fim da violência urbana. Vai que a educação se conserta no Brasil. Conserto, concerto.

Pode ser que a canção da sua vida toque mais uma vez no rádio, quando você nem estiver esperando. Pode ser que o refrão do momento não deixe você em paz. Imaginem se ele morre! Ou se ela nasce! Pode ser que você esteja ali, na hora certa, no lugar ideal, e nada aconteça. E que a notícia esteja onde você não espera.

É o tempo do imponderável, do incerto, do quase que pode ser a maior vitória. No futuro não sabemos o que reservam para nós, nem quem o faz, muito menos que versão de nós vai esperar que esse futuro chegue e logo vire passado. Cada segundo se torna passado com a velocidade de um verso, de um abraço, de um registro. E nós aqui, ao invés de viver o agora, pensando no que ainda não chegou.

Como será o amanhã? Responda quem puder.

GUSTAVO FERREIRA, 22

4 Anos_Logo Teste 4

Anúncios

Depois de ver, que tal deixar sua opinião? O Repórter E agradece.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s